Pecado e as Redes Sociais

A história da raça humana no quesito espiritualidade é primordialmente a história do homem em um estado de pecado e rebelião contra Deus.

Mas o que é o pecado? Pecado é deixar de se conformar à lei moral de Deus, seja em ato, seja em atitude, seja em natureza. Inclui não só atos individuais, como roubar, mentir ou cometer homicídios, mas também atitudes contrárias àquilo que deus exige de nós.

Mas antes de tratar o pecado nas redes social, gostaria de lembra-lo que vivemos a era da informação e do conhecimento, e segundo Manuel Castells (1999) somos uma Sociedade em Rede, a comunicação no ambiente virtual trouxe   possibilidades   que   até   então não existiam. As   denominadas   mídias   sociais, permitem   a   criação e o compartilhamento coletivo de informações e conteúdos, a interação entre as pessoas de diversas formas. Cada membro influencia não   só um grupo   de   amigos, mas vários grupos.

Porém, é aí onde mora o problema, ou melhor, o pecado. Nos grupos há uma individualização crescente e cada vez maior dentro das redes sociais, tais como egocentrismo, luxuria, de forma que o preconceito e indiferença se torna cada vez maior. E sobre este pecado, o pecado da indiferença (Gl 5.20) e luxúria (Gl 5.16), que quero tratar.

Indiferença é a ausência de interesse por qualquer empatia, o mesmo recurso que nos aproxima tanto está nos tornando indolentes, e tem servido somente para luxuria. Não obstante, Cristo nos ensina que o importante é estarmos juntos, chorando com os que choram, alegrando-se com o que se alegram (Rm 12:14-15) e buscando sempre a santificação (Hb 12:14).

Infelizmente as redes sociais têm se tornado uma vitrine de exibicionismo, e claramente a mensagem e comunicação que alguns transmitem são: olha como eu sou bonito, olha como eu sou bom, olha como eu sou abençoado, olha quantos seguidores eu tenho, olha como minha igreja é abençoado, e por muito menos declaramos nossa falsa posição alegando que somos “ricos” e não precisamos de mais nada.

Entretanto, a palavra de Deus confronta o pecado da indiferença e da luxuria e nos adverte que nós somos miseráveis, dignos de compaixão, pobres, cegos e nus (Ap 3:16) e o Senhor nos aconselha que Dele – a verdadeira rede social e caminho de comunicação que precisamos – compremos ouro refinado no fogo, roupas brancas para cobrir as nossas vergonhas e o melhor colírio, para que ao ungir nossos olhos possamos enxergar melhor.

Portanto, que o era do conhecimento seja para conhecermos mais o Senhor, a vida agradável a Deus é aquela que exibe pureza moral não só em atos, mas também em desejos íntimos e que os você está vendo e vivendo. (Mc 12.30)

“Faço isto para que o coração deles seja consolado e para que eles, vinculados em amor, tenham toda a riqueza da plena convicção do entendimento, para conhecimento do mistério de Deus, que é Cristo, em quem estão ocultos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento.” Colossenses 2:2,3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *