Composição do universo


Antes de entrar em algumas peculiaridades sobre a origem do universo é interessante sabermos qual é a sua composição. Calma, não se assuste, pois, o assunto é mais simples do que imagina. Vou focar em objetos que vemos todos os dias e outros que são conjuntos destes: poeira, planeta, estrela e galáxia. Antes, uma explicação simples sobre átomos.

A menor estrutura da matéria é partícula elementar. Todos os átomos são formados por essas partículas. Não se preocupe com os nomes que talvez não conheça; um outro artigo explicarei estes termos com mais detalhes.



Nesta próxima imagem vemos como é a estrutura do átomo. Observe que ele é feito, basicamente, por elétrons, nêutrons e prótons. Comparando com a figura das partículas elementares acima, o elétron é elementar, prótons e nêutrons são constituídos por quarks e glúons.


Com esses detalhes acima em mente podemos ver que todas as coisas são constituídas por átomos: eu, você, ar, água, poeira, terra, animais, nosso planeta, nossa estrela (o Sol), nossa galáxia (a Via Láctea) e todo o universo.

Com relação a poeira, quero simplificar: são partículas muito pequeninas, finas e em formato sólido. Isto se aplica a poeira do nosso dia-a-dia ou a poeira cósmica (sim, o espaço é cheio de poeira). O que muda é a composição dos grãos. E, assim como na Terra, no espaço essa poeira está espalhada entre os planetas, estrelas e galáxias (em maior ou menor quantidade) e incrustada com gases. Aqui na Terra os gases formam o ar (nitrogênio, oxigênio e outros) que respiramos (incluindo a poluição que é danosa à nossa saúde). Já no espaço há diversos gases espalhados entre os objetos. De forma mais abundante temos o hidrogênio seguido por outros.

Uma nuvem cósmica é uma região que tem muita poeira e gás. Essas regiões são formadoras de planetas e estrelas. Ou seja, planetas e estrelas são formados por conjuntos de gases e poeiras.


Pilares da Criação: região de formação de estrelas com muito gás e poeira na Nebulosa da Águia (M16).
Fonte: https://www.nasa.gov/image-feature/the-pillars-of-creation

Sistema planetário é um conjunto de planetas com uma ou mais estrelas, gases e poeiras. Como é o nosso caso do sistema solar: temos o Sol, gás e poeira entre os planetas, além de meteoros, cometas e asteroides.


Imagem de uma formação planetária em torno da estrela HL Tauri a 450 anos-luz de distância. Feita pelo ALMA (Atacama Large Milimiter / submilimeter Array) do ESO (European Southern Observatory) no Chile
Fonte: https://www.eso.org/public/brazil/news/eso1436/

Uma diferença entre planeta e estrela é que esta última faz fusão nuclear: transforma elementos químicos em outros (por exemplo, ela funde átomos de hidrogênio e forma átomos de hélio). Nem todas as estrelas tem planetas ao seu redor.


Estrela mais perto de nós: Proxima Centauri
Fonte: https://apod.nasa.gov/apod/ap160118.html

As estrelas podem se aglomerar. E esses conjuntos podem ser enormes, variando entre algumas poucas estrelas a milhares.


Seleção de 100 mil estrelas na região dentro do aglomerado estelar de Omega Centauri (que tem cerca de 10 milhões de estrelas).
Fonte: https://hubblesite.org/image/3889/printshop

Já as galáxias são conjuntos de tudo: estrelas, gases, poeira e sistemas planetários.



Por fim, temos aglomerados e superaglomerados de galáxias, que são conjuntos gigantescos de galáxias amarradas entre pela força gravitacional. Por exemplo:


Aglomerado de galáxias Abell S1063.
Fonte: https://svs.gsfc.nasa.gov/31034

Acho que já temos muitas informações para digerir. Aliás, isso só indica a grandiosidade que é a criação. Como diz o salmista:

Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.

Sl 19:1

Um site muito bom que sugiro para ver mais detalhes como esses acima é http://astro.if.ufrgs.br/. Há bastante conteúdo e de confiança.


Dr. Alexandre Fernandes

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *